Iniciativa nacional debate desenvolvimento do conhecimento sobre aspectos de sustentabilidade na área da saúde

Com o tema “Dos planos à prática: desafios e reflexões para enfrentar a emergência climática no setor saúde” as lideranças dos hospitais estaduais de Trindade (Hetrin), Formosa (HEF) e Centro-Norte Goiano (HCN) participaram, recentemente, como ouvintes da 15ª edição do Seminário Hospitais Saudáveis 2022. O evento nacional reuniu palestrantes e representantes das mais importantes instituições de saúde brasileira e internacionais para abordar ações mais sustentáveis nos serviços de saúde.

O Seminário Hospitais Saudáveis (SHS) é o principal evento promovido pelo Projeto Hospitais Saudáveis e tem o objetivo de abordar os diversos temas relacionados às questões de saúde pública e ambiental para mobilizar os profissionais a fim de adoção de práticas voltadas a mitigar as mudanças climáticas.  

O Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento – IMED, que gere as unidades hospitalares do interior de Goiás, tem como um de seus pilares a sustentabilidade ambiental, dentro do conceito ESG – Governança ambiental, social e corporativa. Esse Seminário permitiu o maior empoderamento do grupo a fim de implantar no IMED práticas mais sustentáveis, como: a reutilização de água, uso de energias renováveis, coleta seletiva com reciclagem, compostagem e separação de resíduos dentro dos hospitais do interior de Goiás, entre outras.

O grupo é liderado pelo gerente de projetos e infraestrutura, Raelmá Magalhães e o gerente de facilities, Fernando Tavares.

Clima e Meio ambiente

No primeiro dia do evento, foi produzido um panorama da agenda brasileira de clima e meio ambiente,com informações sobre a situação atual da crise climática e suas consequências futuras para o contexto brasileiro e global, além deestratégias para articulação e metodologias aplicáveis.

A água é um recurso natural que vem sendo afetado e precisamos usá-la de forma mais racional. “A questão do monitoramento em tempo real de água é muito importante nas três unidades. É um sistema simples, de fácil implantação e com grande impacto. Já temos algumas iniciativas sustentáveis em desenvolvimento”, afirmou Fernando Tavares, arquiteto dos hospitais.

Setor energético

Também foi abordado, no segundo dia, o aumento de preços, a carbonização e as alternativas tecnológicas no setor energético dentro da temática Energia. Foi realizado um debate sobre o biogás – biocombustível produzido a partir da decomposição de materiais orgânicos – que traz benefícios sociais, econômicos e ambientais. Para o supervisor de manutenção predial do Hetrin, Romes Monteiro, também é possível implantar energias renováveis na unidade, como a energia solar, e replicar nas demais. “Nosso clima é bastante favorável. Temos telhados amplos e estacionamento. A implantação traria um grande retorno econômico”, reflete Romes.

 Além disso, João Marcos Miranda, gerente de engenharia clínica do Hetrin, chamou a atenção dizendo: “Nós temos máquinas de apoio nas unidades que normalmente são grandes consumidoras de energia, água e gases. Conseguimos visualizar o horário de consumo nas unidades e fazer a reutilização da água resultando num grande impacto de redução de consumo”, ressalta João.

Redução de resíduos

A redução do resíduo como ação climática, recuperação energética saudável de resíduos de baixo carbono e os desafios para a cadeia de suprimentos da saúde também foram temas importantes a serem tratados no contexto atual.

Dessa forma, os casos de sucessos na gestão de resíduos mais sustentáveis em hospitais brasileiros também foram apresentados para fortalecer o projeto de hospitais sustentáveis. “Eu pude perceber muitos casos de sucesso totalmente aplicáveis nas unidades, como a separação de materiais recicláveis, redução de impactos ambientais através da compostagem no setor hospitalar e uma usina fotovoltaica”, disse Fabiane Mariano, arquiteta do HEF.

Projeto Hospitais Saudáveis

O Projeto Hospitais Saudáveis (PHS) é uma organização não governamental dedicada a promover o conhecimento e mobilizar pessoas e instituições em prol da sustentabilidade na saúde pública e ambiental. A instituição desenvolve e divulga ferramentas, tecnologias e oferta apoio técnico para incentivar o setor da saúde no Brasil. A ideia é aprimorar as práticas de gestão, prevenir e reduzir os riscos socioambientais na assistência à saúde.

O projeto coordena as atividades da Health Care Harm (Saúde sem Dano) e da Rede Global Hospitais Verdes e Saudáveis (Global Green Health Hospitals) no Brasil.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content