Vídeo especial foi exibido nesta quarta-feira (7) durante a live de acolhimento musical

A pandemia da Covid-19 impactou a vida de milhares de médicos, enfermeiros e técnicos ao redor do mundo. Os profissionais, que normalmente já possuem uma rotina agitada dentro das unidades de saúde pelas demandas de urgência e emergência, estão redobrando os esforços para acolher e cuidar dos pacientes diagnosticados com síndrome respiratória aguda grave.

No Hospital de Urgências de Trindade (Hutrin) e no Hospital Regional de Luziânia (HRL), unidades de saúde geridas pelo Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento – IMED, esses profissionais já salvaram a vida de mais de 450 pacientes que precisaram de internação e receberam, no Pronto Atendimento dos dois hospitais, cerca de 12 mil pessoas com sintomas ou diagnosticados com a Covid-19.

Para agradecer quem faz parte da linha de frente na luta contra um vírus ainda sem cura, o Hutrin e o HRL, por meio do projeto Amor Cantado – Acolhimento Musical, prestaram uma homenagem a todos os colaboradores das unidades. “Esses profissionais merecem reconhecimento, respeito e gratidão. Eles são os verdadeiros heróis dessa pandemia. É uma honra ter cada um deles em nossa equipe”, afirma Getro de Oliveira Pádua, diretor do Imed.

Momento de descontração

O engenheiro Hercílio Ramos Júnior, voluntário que dá voz ao projeto exibido simultaneamente para os pacientes das enfermarias dos hospitais todas as quartas-feiras, às 15h, afirma que, além da homenagem, a live proporcionou um momento de descontração e emoção para os colaboradores.

“É muito importante sair da rotina. O equilíbrio é algo fundamental para os seres humanos. A descontração é um alívio para o corpo e mente e isso ajuda até mesmo nos aspectos profissionais”, explica Ramos. 

Durante a transmissão ao vivo feita pelo canal TV IMED, no Youtube, um vídeo com as ações dos profissionais e as celebrações das altas foi exibido para reforçar a importância de cada um deles no processo de recuperação dos pacientes. A mensagem de gratidão foi acompanhada pela declamação pela música “É preciso saber viver”, de Roberto e Erasmo Carlos.   

“Por trás desses profissionais, sejam eles médicos, atendentes ou auxiliares, existem pessoas que estão se dedicando diariamente para oferecer aos pacientes todo acolhimento necessário nesse momento de vulnerabilidade. Homenageá-los é algo inestimável”, completa o engenheiro que há mais de 15 anos dedica parte de seus dias levando música para que mais precisa.

Acolhimento

Esta semana, o projeto de acolhimento musical do Imed completa dois meses. A iniciativa que está em sua 10ª edição já soma mais de 1.500 visualizações no Youtube. São mais de 300 minutos de música e centenas de pacientes dos dois hospitais beneficiados pelo poder das canções.

“Me diverti bastante durante a live, foi emocionante. O pessoal do hospital está de parabéns. É um projeto muito bom para todos nós. É muito bom ver o Hospital de Luziânia assim”, contou Joaquim Fernandes, de 68 anos.

O paciente do Hutrin, Edvaldo Gonçalves Carvalho, de 49 anos, foi homenageado com a música “Tocando em frente”, de Almir Sater.  “Adorei a homenagem. O atendimento do hospital é muito bom, a live é muito bom. Só tenho a agradecer os profissionais que me acompanham todos os dias”, finalizou.

1 Comment

  1. Pingback: Recém-nascida vence meningite e recebe alta do Hospital de Urgências de Trindade -

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content